Actualização - Julho 2022

Actualização - Julho 2022

A bomba caiu no The Wall Street Journal a 15 de Setembro de 2008...

O colapso de uma instituição como o Lehman Brothers era impensável alguns meses antes. A notícia surpreendeu o mundo e foi o ponto de virada da crise financeira.

Quando o banco faliu, 342 dias de dor já estavam nos livros.

O índice S&P 500 já tinha tombado 24% de 9 de Outubro de 2007 a 15 de Setembro de 2008. A crise imobiliária estava a começar. O Lehman Brother foi simplesmente o primeiro banco dos Estado Unidos a falir.

O medo espalhou-se que este fosse apenas o primeiro de muitos. Outras instituições financeiras como o AIG e o Washingthon Mutual podiam ter um destino semelhante.

O sistema financeiro dos Estado Unidos estava instável. E isso levou os investidores a um estado de pânico ainda mais profundo. As ações caíram mais 43% desde o dia em que o Lehman faliu até ao fundo do poço em Março de 2009.

Foi uma crise que durou anos. Mas foi também uma oportunidade.

Os maiores ganhos começam sempre nos momentos mais sombrios.

Durante a crise a dor fica tão intensa que as pessoas desistem de investir de todo. O cenário do "mundo vai acabar" parece garantido.

A questão deixa de ser quanto mais as ações vão cair e em vez disso as pessoas perguntam - Será que o sistema financeiro vai colapsar?

É uma sensação terrível. Embora a maioria pense que o mundo vai acabar, é nestas alturas que surgem oportunidades de ganhar muito dinheiro.

Por vezes basta apenas apanhar alguns dias positivos após o cenário do juízo final.

Basta o sentimento ficar um pouco mais positivo. Um dia a cabeça do mercado está no cepo. Todos esperam o machado cair, excepto que não. A vida continua... A ruína transforma-se em alívio e as ações disparam.

Em Março de 2009 a crise financeira estava a começar a parecer controlada. A segunda onda de falências financeiras não aconteceu. As ações entraram num ciclo positivo que foi o mais longo da história... Subindo mais de 400% desde então.

O mesmo se passou na Ásia no finais dos anos 90...

O "Milagre Económico" asiático estava prestes a implodir em 1997. Países como a Tailândia, Singapura, Indonésia e Coreia do Sul estavam a sair de uma década de crescimento incrível.

Muitas dessas economias cresceram de 8% a 12% no final dos anos 80 e início dos anos 90. Foi uma corrida impressionante, até que por volta de 1993 os analistas e grupos como o World Bank começaram a usar a palavra "milagre" para descrever o que se estava a passar na Ásia.

Mas todo este crescimento veio com uma conta pesada a pagar. Foi alimentado por grandes quantidades de investimento estrangeiro.

Eventualmente os investidores estrangeiros saíram da Ásia em busca de oportunidades nos Estados Unidos. O dinheiro secou. Banguecoque desvinculou o baht tailandês do dólar americano esmagando as taxas de câmbio do baht.

Isto levou a um colapso mais amplo nas moedas e nos preços dos ativos em muitos países asiáticos.

No final de 1997 o produto interno bruto (PIB) per capita da Indonésia havia caído 43% em relação ao ano anterior. O PIB per capita da Tailândia caiu 21%. O choque financeiro espalhou-se para Hong Kong, China e até Rússia.

O milagre acabou... e nasceu a crise financeira asiática.

Foi um desastre económico. Mas não demorou muito para que os mercados de ações chegassem ao fundo e se transformassem em fantásticas oportunidades de compra.

A enxurrada de dinheiro que deixava a Ásia parou. O cenário de "desastre" ficou menos mau. E a melhoria foi o suficiente para enviar as ações para a lua.

O mercado da Tailândia disparou 191% de Setembro de 1998 até Junho de 1999. O valor de mercado quase que triplicou em apenas nove meses.

As ações chinesas subiram 156% do final de Agosto de 1998 a Julho de 1999. E a Rússia descolou em uma corrida de 483% do início de Outubro de 1998 ai início de Julho de 1999.

Este é o poder de investir em mercados que vão de maus a menos maus.

Estamos a presenciar um desses momentos hoje. A inflação está incontrolável e aparece o medo de uma receção. As ações e obrigações caíram muito este ano.

Os tempos são sombrios hoje e os tempos sombrios criam sempre as melhores oportunidades de compra.

Isto não significa que as ações não possam cair mais ainda. E certamente também não significa que devemos começar a comprar agora como se o pior já tivesse passado.

Como investidor de longo prazo, o dinheiro que colocar para trabalhar nos próximos meses provavelmente irá ser alocado a algumas das melhores compras da sua vida.

Não deixe que o medo deste momento sombrio o paralise.

Vamos ver como foi o mês de Julho...

Movimentos na Carteira de Ações

  • Recebi 3 ações da ACS  €0 por ação. (28/07/2022)
  • Capital Investido: €61.100,00
  • Valor de Mercado: €90.537,61 (01/08/2022)
  • P/L Total: €29.437,61 (32,51%)
  • P/L Anualizado: €4.906,27 (5,42%) - 6 anos

Dividendos

  • Recebi €11,03 da Faes Farma
  • Recebi €12,35 da Pharma Mar
  • Recebi €2,97 da ACS

Total de dividendos no mês de Julho: €26,35

Imobiliário

Este mês fiz uma avaliação da nossa casa para poder renovar um contrato de empréstimo com taxa fixa a 3 anos.

O valor da nossa casa subiu de €445.000 para €520.000 nos últimos 3 anos.

  • Capital: €187.633,89 (+€75.771,23)
  • Juros pagos: €33.266,50 (+€638,51)

Fundo Pensão

  • Capital Investido: €90.808,99 (+€ 2.683,33)
  • Valor de Mercado: €91.385,00 (20/07/2022)
  • Rentabilidade desde o início: +€6.048,01
  • Rentabilidade em Julho: +€ 7.954,00

Balanço Julho 2022

Rendimentos

Poupança: 22,59% (€2.509,41 )

Despesas

Este mês tive algumas despesas fora do esperado. Uma foi o pagamento da creche do meu filho Oliver (€700). Normalmente é a minha esposa que paga esta despesa mas agora está sem rendimentos.

Comprei um Lego Technic que não foi barato mas deu-me imenso prazer montar e não estou arrependido. Eis o resultado.

Distribuição de ativos

Evolução dos ativos

  • Real Estate: €187.633,89 (+€75.771,23)

  • Stocks: €90.537,61 (+€4.632,76)

  • Cash: €6.165,83 (-€1.617,81)

  • Pension: €93.344,00 (+€4.201,00)

  • Cars: €53.433,69 (+€684,12)

  • Crypto: € 0,00

  • Total: €347,443.72 €431.887,74 (+€84.444,02)

Evolução dos passivos

  • Real Estate: €332.366,11 (-€771,23)
  • Cars: €29.173,31 (-€684,12)
  • Total: €361.539,42 (-€1.455,35)

Evolução do Património Liquido

  • Património Liquido: €431.887,74
  • Em Julho: +€84.443,75
  • Desde 1 de Janeiro de 2022: +€90.116,04

Bons investimentos