Rendimento Básico

Rendimento básico é um assunto controverso e comum hoje em dia.
A ideia dos nossos empregos serem ocupados por robôs costumava parecer ficção científica, mas nos dias de hoje é uma realidade.

A automatização é real. Tem crescido e melhorado com o passar do tempo.
É bem provável que haja muito menos empregos no futuro, especialmente para pessoas que carecem de educação, inteligência ou interesse em participar nesta nova economia que se tem vindo a desenvolver nos últimos anos.

Daí ter surgido a ideia de rendimento básico como a única solução possível para resolver este problema.

Perguntem a Elon Musk.

Rendimento Básico

O rendimento básico é dinheiro incondicional que é fornecido aos cidadãos pelo governo. É como a Segurança Social, excepto que as pessoas recebem o dinheiro mesmo sendo jovens.
A Segurança Social foi originalmente criada para prevenir a pobreza em massa na velhice, o rendimento básico é projectado para fazer o mesmo para todos os adultos em todo o espectro etário.

Eu, sinceramente, acredito que o rendimento básico é inevitável.

Transportes de mercadorias automatizados irão substituir os motoristas num futuro próximo.
Porquê empregar motoristas quando uma máquina consegue operar 24 horas, 7 dias por semana?
Um "exército" de transportes de mercadorias automatizado pode ser muito mais eficiente a todos os níveis, reduzindo os tempos de entrega e economizando combustível.

Da mesma forma, os transportes de pessoas podem potencialmente substituir todos os motoristas Uber. Ou você acha que a Uber está a desenvolver uma plataforma de automatização de veículos sem motivo ou objectivo?

E também temos o tradicional motorista de táxi que não está apenas a lutar contra um serviço de partilha de carros, mas também contra a automatização de veículos.

Um dia até os programadores de software, como eu, serão obsoletos. Um algoritmo poderá produzir código de uma forma muito mais eficiente do que um humano.

E assim por diante. No futuro vão existir muito menos empregos.

Claro que vai haver sempre alguns trabalhos que vão manter este sistema de autómatos a funcionar. Mas não será proporcional ao número de máquinas que irá ocupar os nossos empregos.

Há milhões de motoristas neste momento que entregam mercadorias, mas não haverá necessidade de ter milhões de pessoas a darem assistência a esses transportes autómatos. Além disso, muitos desses trabalhadores deslocados não serão qualificados nem terão interesse em dar esse salto. De repente, um motorista desempregado de 45 anos não poderá pular directamente para um emprego na área de robótica. Não é assim que funciona.

É por isso que o rendimento básico irá ser a solução para o problema da automatização dos postos de trabalho. Os governos terão que descobrir como implementar esse conceito e estou confiante que será implementado num futuro próximo.

Naturalmente os cidadãos nas economias desenvolvidas serão os pioneiros nas mudanças que se que aproximam.

Como criar o seu rendimento básico hoje?

O rendimento básico não é, por definição estrita, receber dinheiro incondicional de um governo.

Eu olho para a receita de dividendos do fundo liberdade como um rendimento básico.

O rendimento do fundo liberdade é incondicional no sentido que eu não tenho que fazer nada para o receber. Eu simplesmente continuo a adquirir participações em empresas de alta qualidade que me recompensam como accionista com uma pequena fatia dos seus lucros crescentes.

É praticamente incondicional, eu acordo e sou pago. Um dia certamente não precisarei de me preocupar em perder o meu emprego.

Melhor ainda, o fundo liberdade está a crescer muito mais rápido do que a inflação. A grande maioria das empresas onde tenho investido tem aumentado os seus dividendos a uma taxa superior à inflação.

Por exemplo, a Johnson & Johnson é uma empresa com valor de mercado de $320 mil milhões. Você pode pensar que os dias de forte crescimento da JNJ são coisa do passado. Não! A empresa aumentou o seu dividendo no início deste ano, foi o 54º aumento consecutivo. Esse aumento foi de quase 7%. Vai buscar, inflação!

Não tenho a certeza se o rendimento básico irá crescer tão rapidamente após a sua implementação. Mas se for como a Segurança Social eu não esperaria muito crescimento ano após ano, a menos que a inflação seja alta, o que anularia parte deste crescimento de qualquer maneira.

Eu estou a criar o meu rendimento básico hoje, o que poderá levar anos até que tenha um rendimento decente para cobrir as minhas despesas básicas.

A média da minha taxa de poupança em 2016 ronda os 50% do meu rendimento liquido.

Quando pensei que não conseguia poupar dinheiro suficiente, consegui encontrar formas de economizar ainda mais.
Quando pensei que estava a trabalhar demais, consegui aumentar a minha produtividade encontrando formas mais inteligentes de trabalhar.
Quando pensei em desistir da minha jornada, segui em frente ainda com mais força e motivação.

E assim fui construindo aos poucos o fundo liberdade com o dinheiro que fui economizando e investi-o regularmente em negócios de qualidade que recompensam os seus accionistas na forma de dividendos.

Pensem empresas como a Procter & Gamble. (NYSE:PG), a Daimler (ETR:DAI) e a Walt Disney (NYSE:DIS).

Eu quero estar por trás de produtos ou serviços que são praticamente omnipresentes.
Não há um dia que passe que não veja alguém consumindo produtos ou serviços destas empresas.

As hipóteses de a natureza omnipresente destas empresas continuar nos próximos anos são boas. A automatização poderia tornar os seus negócios ainda mais lucrativos, permitindo ainda mais rendimento básico para os seus accionistas.

Estou a considerar que o rendimento básico é incondicional. O governo não quer punir as pessoas por continuarem a trabalhar numa economia em que os empregos serão escassos e cada vez mais especializados. Como tal, qualquer rendimento básico que o governo decida distribuir poderá ser adicionado ao seu rendimento básico construído hoje por si através de acções de crescimento de dividendos.

No entanto, não é algo que me deixe acordado à noite, preocupado. Com ou sem rendimento básico proveniente do governo. Realmente não importa. Eu espero que evitemos a miséria e a fome. Espero que a razão prevaleça. Ao construir o meu rendimento básico hoje é menos uma preocupação que terei no futuro.

Conclusão

Na minha opinião, o rendimento básico é inevitável. No entanto, não sei quando será implementado. Poderá ser daqui a 10 anos, ou talvez 50 anos. Não tenho ideia. A velocidade da sua instituição depende da velocidade que a automatização torna os nossos trabalhos obsoletos. Com base no que tenho assistido ultimamente, tudo indica que o rendimento básico virá mais cedo do que muitos pensam.

Mas isso não precisa ser uma preocupação para pessoas que poupam e investem regularmente de forma a criarem o seu próprio rendimento básico, muito antes de o governo o implementar. Se tiver que escolher entre o governo e a Johnson & Johnson, vocês já conseguem adivinhar o caminho que vou escolher.

Além disso, a renda passiva que estas acções de alta qualidade de crescimento de dividendos fornece, normalmente cresce muito mais rápido do que a inflação.

Por último, construir o meu próprio rendimento básico através da renda de dividendos crescentes permite-me dormir bem à noite. Em vez de me preocupar com a investida da automatização e da inteligência artificial a destruírem todos os empregos, ao ponto de um dia perder o meu emprego. Em vez disso, penso em como vou gastar o meu tempo quando for financeiramente independente.

A independência financeira é um estilo de vida que permite perseguir a felicidade com máximas hipóteses de sucesso, que é um uso melhor do tempo, do que se preocupar com a automatização e se o governo vai olhar ou não por si.

O que é que você acha? Já pensou em criar a seu próprio rendimento básico?

Obrigado pela leitura

Comentários

comments powered by Disqus